Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/04/06 às 19h41 - Atualizado em 29/10/18 às 12h09

156, da CODEPLAN, esclarece dúvidas do Renda Universidade

(27/04/2006 – 16:41)

Telematricula1A Secretaria de Gestão Administrativa – SGA, com suporte técnico da CODEPLAN, abre nova seleção para o Programa Renda Universidade – PRU, destinado à universitários do Distrito Federal que não têm condições de arcar com as despesas de uma faculdade particular.
 
Para concorrer às 1.100 bolsas oferecidas, os estudantes devem fazer sua pré-inscrição no período de 26 de abril a 12 de maio, no site www.sga.df.gov.br/rendauniversidade. Já os estudantes que não têm acesso à internet, a SGA a partir desta edição disponibiliza, além da Central 156, opção 6, mais três pontos de auxílio para a pré-inscrição. São eles: Coordenação do Programa Renda Universidade – térreo do Anexo do Palácio do Buriti, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h; Na Hora Rodoviária, de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 19h, e aos sábados, de 7h30 às 13h; Na Hora Taguatinga – Shopping Top Mall, de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 19h, e aos sábados, de 7h30 às 13h.
 
Esses candidatos devem ficar atentos às mudanças no processo seletivo. O decreto nº 26.748, que dispõe sobre o PRU, foi publicado no Diário Oficial do DF desta quarta-feira, 26 de abril, com várias novidades, dentre as quais pré-inscrição permanente. Como conseqüência, periodicamente, os pré-inscritos irão concorrer às novas bolsas que surgirem. Segundo a SGA, essa é uma forma de atender um maior número de estudantes, visto que os calendários das faculdades nem sempre são iguais e alguns universitários perdem a chance de concorrer às bolsas durante o ano. Além disso, o PRU passa a atender agora não apenas os alunos regularmente matriculados, mas também aqueles que tiveram aprovação no vestibular e não possuem recursos para efetuar a matrícula, e, também, os que estão com a matrícula trancada por não terem condições financeiras de custear seus estudos.
 
O Decreto também anuncia que das 1.100 bolsas oferecidas, 22% serão divididas entre integrantes de minorias raciais – negros e índios, que terão 6% das vagas; portadores de necessidades especiais, com 10%; e moradores de áreas rurais que também terão 6% das bolsas. Caso não sejam alcançados os percentuais, as bolsas serão disponibilizadas aos demais candidatos. Além dessas cotas, os bolsistas com necessidades especiais terão, a partir de agora, o benefício pago em dobro, com o limite de R$ 800,00 conforme Lei nº 3.674, de 06/10/2005.
 
Para concorrer, o candidato deve ter CPF e e-mail próprio, ter renda bruta mensal familiar de até R$ 2 mil, renda per capita bruta mensal de até R$ 400,00, residir no Distrito Federal há pelo menos cinco anos, e poder prestar serviços a órgãos do GDF ou em atividades comunitárias de oito a 20 horas semanais. O valor da bolsa do Programa Renda Universidade é de 50% do valor da mensalidade, limitada a R$ 400,00 à exceção dos bolsistas com necessidades especiais. 
 
Contrapartida – Para manter o benefício, o bolsista deve ser aprovado em todas as disciplinas, ter freqüência regular às aulas, não trancar a matrícula e prestar os serviços solicitados pelo GDF. Essa prestação de serviços, que também é uma das novidades será feita em atividades compatíveis com o curso de formação e poderá, a partir de agora, ser realizada durante o período de férias, nos finais de semana ou em horários alternativos, limitado a de oito horas semanais de trabalho. A critério da SGA a prestação de serviços poderá ser substituída por trabalhos de pesquisas ou projetos comunitários desenvolvidos pela instituição de ensino onde o bolsista estiver matriculado. 
 
Histórico – Dos atuais 761 participantes do PRU, as mulheres são maioria, representando 67,9% dos bolsistas. A cidade do DF que tem maior número de beneficiados é Ceilândia, com 20,37% das vagas, sendo seguida por Taguatinga com 15,93%. Atualmente, os cursos mais procurados pelos bolsistas são Administração (16,74%) e Letras (13,64%) e os alunos têm renda familiar média de R$ 936,04. Outro dado significativo é que 87% dos alunos atendidos com bolsas de estudos são originários da rede pública de ensino e 50% têm idade entre 19 e 25 anos. A secretária de Gestão Administrativa, Cecília Landim, garante que, mesmo com as mudanças no governo, o PRU continuará beneficiando os estudantes do DF. “Este programa é executado a partir da Lei 3.674, de 6 de outubro de 2005. Por esta razão, os próximos governantes terão que manter o PRU”, afirma a secretária. O PRU conta com R$ 5,6 milhões para 2006. O pagamento do benefício será iniciado em junho.
 
Mais informações, ligue 156, opção 6, de segunda à sexta-feira, de 7h às 21h, fim de semana e feriado, de 8h às 18h.

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br