Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/03/13 às 20h58 - Atualizado em 29/10/18 às 12h02

Codeplan divulga a PDAD/2013 de Samambaia

Pesquisa destaca acelerado crescimento da Região Administrativa

A Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) divulgou hoje (08.3) a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) de Samambaia, referente a 2013. O resultado da PDAD de Samambaia é o segundo a ser divulgado este ano, depois do Recanto das Emas, dentre as 31 regiões que serão pesquisadas.

“A pesquisa mostra que houve um acelerado crescimento. Anteriormente, a cidade era considerada uma das regiões mais necessitadas, hoje se enquadra no perfil das regiões que mais vêm se desenvolvendo”, disse o presidente da Codeplan, Júlio Miragaya, que aproveitou a oportunidade para parabenizar a todas as servidoras da Empresa pelo Dia Internacional da Mulher.

Com uma população estimada, para 2013, de 220.806 habitantes, a RA apresenta uma taxa média geométrica de crescimento anual de 4,6%, com renda domiciliar média mensal de R$ 2.633, equivalente a 4,23 salários mínimos e renda domiciliar per capita de R$ 742, correspondente a 1,19 salário mínimo.

A população moradora natural do DF é de 52,91%. Dos migrantes, a maioria, 63,03%, vem do Nordeste, sendo que os estados mais representativos são Minas Gerais, com 14,02%, seguido do Maranhão (13,88%), Goiás (13,74%) e Bahia (13,25%). Na infraestrutura, a cidade conta com 98,83% de abastecimento de água, 99,88% de energia elétrica, 97,09% de atendimento no esgoto sanitário e 100,00% do serviço de coleta de lixo.

Na comparação por gênero, a coordenadora da pesquisa, Iraci Peixoto, disse que, na cidade, há também uma predominância da população feminina. São 49,02% de homens contra 50,98% de mulheres. Os idosos somam apenas 9,8%, enquanto os que estão na faixa de zero a 14 anos são 22,32%.

Os dados apontaram que 72,46% dos residentes têm domicílio próprio e 23,10% moram de aluguel. Na parte de ocupação, 89,41% estão nos postos de serviços, 27,35% no comércio, 27,41%, nos serviços gerais, 9,24%, na construção civil e 10,36%, na administração pública. Os ocupados com carteira assinada tiveram a seguinte evolução: em 2004, eram 33,41%, em 2011, passaram a 50,46% e em 2013, atingiram 51,55%.

A cidade deu um grande salto, ocupando o quarto lugar em postos de trabalho no DF. “Houve maior arrojo no comércio”, afirmou Jusçânio Umbelino, gerente de Base de Dados da Companhia. “Outra característica importante que a PDAD assume é a possibilidade de encontrar nas estatísticas as carências sociais, econômicas, servindo como subsídios ao planejamento do Estado”, acrescentou.

A pesquisa mostra que 32,00% dos residentes na cidade têm ensino fundamental incompleto e 74,75% dos alunos estudam na RA. “Com as parcerias feitas com empresas e universidades, desde 2011, a tendência é de melhorar o ensino aprendizagem, indo até os canteiros de obra para reduzir, cada vez mais, o índice de analfabetismo”, enfatizou o administrador de Samambaia, Risomar Carvalho, presente à divulgação. Carvalho também parabenizou a Codeplan por apresentar capacidade laborativa na realização das pesquisas.


Hábitos dos moradores

A pesquisa comprovou que 64,56% da população utiliza o hospital da cidade. Apenas 5% a 10% dos moradores têm o hábito de ir a museu, teatro, biblioteca, e 35,62% vão ao cinema. Outro ponto importante da pesquisa é que a prática esportiva não se configura como um ponto forte dos habitantes da cidade haja visto apenas 16,01% praticarem algum tipo de esporte e 6,57%, caminhada.

No item violência, 11.085 declararam ter sofrido algum tipo de violência, sendo que desses, 41,00% foram roubados, 35,69% sofreram furto e 14,45% tiveram a residência roubada. Sobre o local de violência, 61,13% informaram que foram na própria RA e 27,00% na residência.

O administrador de Samambaia disse, ainda, que tem se reunido com o conselho de segurança comunitário para reduzir a violência, com a cidade recebendo 20 viaturas, investindo na qualidade de vida, cultura, artesanato, trabalho de prevenção às drogas e o de inserção do jovem no mercado de trabalho, com a ida de empresas para a região que possibilitará a geração de postos.

O presidente da Codeplan disse que o balanço que se faz dos dados divulgados de Samambaia é positivo em todos os aspectos, tanto nos indicadores sociais, de renda, quanto o de habitação, pelo dinamismo que a cidade proporciona. “Não podemos brigar contra os dados. São elementos que comprovam o progresso de Samambaia”, arrematou Miragaya.

Por último, Noval Pereira, assessor do administrador de Samambaia, recitou o poema Mulher de sua autoria, em homenagem às mulheres.

Veja a integra da Pesquisa.

Texto: Eliane Menezes
Fotos: Toninho Leite

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br