Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/01/13 às 18h07 - Atualizado em 29/10/18 às 11h55

Em dois anos, DF gera quase 100 mil novos empregos

Em solenidade no salão Nobre, do Palácio do Buriti, foram divulgados na manhã desta quinta-feira, 31, os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego relativos a dezembro de 2012, o fechamento do ano e ainda um balanço dos últimos dois anos.

O Governador Agnelo Queiroz agradeceu as instituições pela realização da pesquisa, dizendo se muito alegre com os resultados apresentados. “A pesquisa mostra que estamos no caminho certo e o reflexo disso são a diminuição do índice de desemprego e a formalização do emprego”.

Fazendo um balanço dos dois últimos anos da pesquisa, Agnelo ressaltou os quase 100 mil novos empregos gerados nesses dois anos. “Nossos êxitos estão atrelados ao desempenho internacional mas é o menor desemprego desde que começamos a pesquisa”, ressaltou o governador, fazendo referência à crise internacional e aos dados trazidos pela pesquisa, realizada, em parceria, pela Codeplan, Secretaria de Trabalho do DF e Dieese desde 1992.

Nos dois últimos anos, a taxa de desemprego caiu em todas as regiões do Distrito Federal. Nas Regiões Administrativas de alta renda, a taxa caiu 9,0% (de 6,7% para 6,1%); nas RAs de média renda, a taxa caiu 11,5% (de 10,4% para 9,2%) e nas RAs de baixa renda ocorreu a maior redução, de 17,3% (de 16,2% para 13,4%).

Os setores de atividade econômica que mais geraram empregos nesses dois anos foram Serviços: 54 mil (aumento de 11,7%); Construção Civil: 18 mil (aumento de 24,0%); Setor Público: 17 mil (aumento de 6,1%) e Comércio: 14 mil (aumento de 6,1%).

“É grande nosso entusiasmo com esses resultados. Eles servem de parâmetro para continuarmos no caminho do crescimento, do emprego, renda, qualidade de vida”, ressaltou o Governador, concluindo que Brasília é um ótimo local para investimentos. “Vamos aproveitar essas condições e dar um salto de qualidade”, finalizou.

Para o Secretário Executivo do Ministério do Trabalho, Marcelo Aguiar, os dados apresentados pelo GDF são o reflexo das políticas de geração de emprego e renda desenvolvidas pelos governos Federal e Distrital. “Apesar da crise internacional, ainda estamos gerando novos postos”, disse ele. O secretário adiantou, ainda, a parceria entre os governos Federal, do DF e de Goiás para realização da Pesquisa de Emprego e Desemprego na Área Metropolitana de Brasília. “A PED é focada no quadrilátero do DF. Por conta disso, avaliamos que há um certo desvio que precisamos corrigir e para isso acertamos uma parceria no sentido de realizar uma PED ampliada”, comunicou Aguiar.

Para Júlio Miragaya, presidente da Codeplan, “mesmo com a forte crise econômica internacional, a geração de empregos no Brasil continuou expressiva em 2011 e 2012, com 2,2 milhões e 1,3 milhão de novos empregos, respectivamente, um crescimento de cerca de 7% sobre o total de empregos em 2010”.

Em relação ao Distrito Federal, ele ressaltou que o ritmo de criação de novos empregos foi ainda mais acelerado. “Em dezembro de 2012, pela primeira vez, superamos a marca de 1,3 milhão de pessoas ocupadas residentes no Distrito Federal”, disse ele, o que representa um aumento de 8,1% sobre o contingente de ocupados em dezembro de 2010.

Geral400

O presidente da Codeplan destacou, também, a formalização dos empregos que têm sido gerados: foram 73 mil novos assalariados no setor privado com carteira assinada (aumento de 14,7%) e 17 mil assalariados no setor público (aumento de 6,1%), totalizando 90 mil, ou mais de 90% do total, além da queda no tempo médio de procura por trabalho no DF: passou de 41 semanas, em dezembro de 2011, para 39 semanas em dezembro de 2012.

Clóvis Scherer, Supervisor do Escritório Regional do Dieese- DF, registrou a importância da parceria com o GDF e o Ministério do Trabalho na realização da pesquisa, destacando-a como elemento de grande riqueza para análise da economia local e formulação de políticas públicas. Para ele, os dados são muito positivos pois a economia teve dinamismo e até reduziu o desemprego, com uma aceleração na criação de postos de trabalho. “Se isso perdurar, provavelmente teremos em 2013 novas reduções e não apenas para a população do DF mas também para os trabalhadores da Área Metropolitana, pois temos um mercado integrado”, ressaltou o supervisor.
Clóvis Scherer destacou, também, a questão do desemprego entre os jovens, que fechou, na faixa etária de 16 aos 24 anos, em 27,2% em 2012, clamando por um olhar mais atento para a questão.

Na solenidade, ainda foram divulgados os dados para o mês de dezembro de 2012 e realizada homenagem à equipe da pesquisa, que completa neste ano 21 anos de realização no Distrito Federal.

As pesquisas podem ser conferidas, nos links abaixo ou pelo banner PED, à direita na página:

PED Dezembro

PED 2012

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br