Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/06/14 às 14h51 - Atualizado em 29/10/18 às 11h53

Logística para o desenvolvimento do Eixo Brasília-Anápolis-Goiânia

Os investimentos em logística necessários para alavancar o desenvolvimento econômico do Eixo Brasília-Anápolis-Goiânia pautaram a mesa 2 do Seminário que teve como mediador o Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano de Goiânia, Paulo Cesar Pereira, e expositores o Gerente de Projetos da Empresa de Planejamento e Logística (EPL/Governo Federal), Jony Marcos do Vale, e o diretor do Porto Seco de Anápoles, Edson Tavares.

O presidente da Codeplan, Júlio Miragaya, um dos debatedores, destacou que, a partir deste evento, Brasília, Anápolis e Goiânia devem ocupar verdadeiramente o importante papel que têm na economia do Centro-oeste e buscar articulação entre gestores públicos, empresários e a sociedade como um todo. Miragaya fez outras considerações: O Brasil ocupa a sexta posição na economia no ranking mundial. O Centro-Oeste teve participação no PIB nacional de 10% em 2013, o equivalente a R$ 480 bilhões, sendo a região que apresentou melhor desempenho econômico entre as macrorregiões brasileiras nas últimas quatro décadas, crescendo também no seu contingente populacional, alcançando a casa dos 18,2 milhões – 9,0% do total nacional – entre 1960 e 2013. Ainda, em 2013, o Centro-Oeste respondeu por 82 milhões de toneladas na produção de grãos, ou seja, 43,5% da produção do total nacional e crescimento no rebanho bovino de quase 93 milhões de cabeças. Em meio ao progresso da região, se encontram duas das principais áreas metropolitanas do País, Brasília, com 4 milhões de habitantes e Goiânia, com mais de 2,4 milhões – incluindo a aglomeração urbana de Anápolis, que tem 400 mil habitantes – formam o Eixo Brasília – Anápolis – Goiânia, abrigando 6,8 milhões de habitantes, somando um PIB de R$ 270 bilhões. O Eixo Brasília-Anápolis-Goiânia, apesar de ser o terceiro maior mercado consumidor do País, perdendo apenas para São Paulo e Rio de Janeiro, precisa se consolidar com a implantação de ferrovias e duplicação de rodovias. Para a alavancar o progresso e desafogar a malha rodoviária, o presidente da Codeplan apresentou três eixos de desenvolvimento: 1) ampliar a infraestrutura econômica para atrair investimentos. 2) capacitar mão de obra. 3) disponibilizar áreas para formar distritos industriais.

O gerente de projetos da Empresa de Planejamento e Logística, Diony Marcos do Vale, disse que toda demanda vem da insatisfação dos modais de transporte. A EPL tem por objetivo identificar as necessidades do setor. A estratégia de desenvolvimento dos corredores logísticos foi elaborada a partir da análise dos principais setores da economia produtiva. Segundo Vale, já foi autorizada pelo Governo Federal, para atender questões urbanas essenciais, a duplicação da Rodovia Brasília Padre Bernardo–Uruaçu. Está prevista também a construção da terceira faixa Anápoles–Goiânia.
 

             Mesa02 4 400     Mesa02 5 400

             Prefeita de Valparaiso, Lucimar Nascimento                                              Professor Aldo Paviani

 

Seguindo o debate, falou o diretor do Porto Seco de Anápoles, Edson Tavares. “Pela primeira vez vejo estudo sobre o Eixo Brasília – Anápolis – Goiânia. A Codeplan está de parabéns pela iniciativa. É preciso discutir logística na ciência. A Academia é o lugar para se desenvolver toda pesquisa. Anápolis já vem dando exemplo com a formação de tecnólogos. É preciso alargar as vias urgentemente. Não é possível se levar duas horas para se chegar a Brasília já estando dentro do DF. Os Estados de Pernambuco, Ceará e Bahia já têm suas políticas de interiorização para fixar o homem no campo”, comparou o Eixo a outras regiões pela necessidade de se gerar políticas públicas específicas e setorizadas.

Mesa02 2 400

Mesa02 3 400

Alguns participantes da plateia levantaram questões como a demora da gestão pública em implantar projetos estruturantes de curto e médio prazos para viabilizar os investimentos de empresas privadas na região – geração de energia, construção de vias rápidas e transporte alternativo – ferrovias e aeroportos de carga – para escoamento de mercadorias e produtos.

Confira as apresentações técnicas aqui 

Reportagem e texto: Eliane Menezes e Deborah Andrade
Fotos: Mauro Moncaio

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br