Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/05/05 às 16h38 - Atualizado em 29/10/18 às 11h50

Ouvidoria Itinerante visita Paranoá pela quinta vez

(18/05/2005 – 13:38)

OuvidoriaCruzeiro1Os 39.630 habitantes do Paranoá contam pela 5ª vez com a unidade móvel de Ouvidoria do Governo do Distrito Federal, desde o último dia 16 de maio, para registrar reclamações, sugestões, críticas, elogios, opiniões, solicitações de serviços e melhorias para a cidade,  que permanecerá instalada naquela RA, até o dia 25. Os Relatórios diários registraram até ontem, 17 de maio, 96 atendimentos. E de 02 a 14 de maio, a Unidade móvel do GDF esteve instalada no Riacho Fundo II, onde registrou 1013 atendimentos. O ponto menos solicitado, segundo o relatório dos trabalhos ali executados foi Benefícios do GDF.  

Segundo Durval Barbosa, presidente da CODEPLAN, desde o início de seu funcionamento, em junho de 2002, a Ouvidoria Itinerante já acolheu aproximadamente 40 mil solicitações nas diversas localidades por onde passou, visando melhorias para a população: policiamento nas ruas, asfalto, saneamento básico e médico para os postos de saúde são destaques entre os pedidos das comunidades visitadas. Ainda, segundo Durval, a Ouvidoria Itinerante, uma parceria da CODEPLAN com a Corregedoria-Geral do DF e Administrações Regionais, está equipada com toda a infra-estrutura necessária para esse projeto, conta com cinco posições de atendimento, e um servidor exclusivo, e passa por manutenção a cada novo trabalho.  

Segundo a Administração do Paranoá, a Região Administrativa VII vivenciou fases distintas na sua formação histórica. A primeira remonta a 1957 quando da construção do acampamento de obras cuja finalidade era alojar os trabalhadores que vieram para a construção da barragem formadora do Lago Paranoá. Concluídas as obras, em 1960, permitiu-se que vários desses operários permanecessem no local. Com a constante afluência de novos imigrantes o núcleo cresceu desordenadamente, levando o Governo a criar uma nova sede para a Vila Paranoá. Para lá foram transferidas e fixadas, não só as famílias pioneiras, como também os moradores de diversas invasões. À época, ocupando uma área aproximada de 758,74 km², esta área era eminentemente rural e estava subordinada à Administração Regional do Gama. A outra área rural existente até o final da década de 80 era a RA VIII Jardim. O Distrito Federal era até então composto por oito RA’s.  

Em 1989, por força da Lei n.º 49/89 e o Decreto n.º 11.921/89,a RA VIII Jardim foi extinta, enquanto novas regiões administrativas foram criadas. Da RA Jardim, parte do território foi incorporado à RA Planaltina e parte foi anexada à Região Administrativa do Paranoá, a qual teve sua área ampliada para 1.235,10 km². A antiga Vila Paranoá, dos idos tempos da construção da nova capital, estabelece-se então como Núcleo Urbano da RA VII Paranoá. Da sua área rural passa a fazer parte a Agrovila São Sebastião.  

A Lei nº 167 de 25 de junho de 1993 eleva a Agrovila de São Sebastião à categoria de RA e, outra vez, o território do Paranoá sofre alteração, cedendo espaço para a atual RA XIV A Região Administrativa do Paranoá ocupa uma área de 853,33 km², rural em quase sua totalidade – 99,66%. A área rural é formada pelas Colônias Agrícolas Buriti Vermelho, Cariru, Capão Seco, Lamarão, São Bernardo e pelo Núcleo Rural Jardim.  

Segundo os dados da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios – PDAD 2004, trabalho realizado pela CODEPLAN e Secretaria de Planejamento e Coordenação, a população urbana do Paranoá é hoje, de 39.630 habitantes, dos quais 52,1% são mulheres e 47,9% são homens. Dos residentes da RA um pouco menos de um terço ou 30,3% têm até 14 anos de idade, entretanto, 64,8%, que constituem a grande maioria, concentram-se nos grupos entre 15 e 59 anos. A faixa acima de 60 anos de idade acumula 4,9% da população.

O número de domicílios encontrados é de 9.195, sendo que o número médio de moradores por domicílio urbano é de 4,3 pessoas. A renda domiciliar média da população do Paranoá hoje é da ordem de R$1.360,52 – 5,2 Salários Mínimos – SM – e a renda per capita é de R$315,67 -1,2 SM -. Analisando-se a distribuição da renda domiciliar bruta mensal segundo as classes com base em múltiplos de salários mínimos, verifica-se que o mais significativo é o agrupamento de mais de 1 a 5 salários mínimos, que concentra 53,4% dos domicílios.  

Distribuição similar ocorre entre aqueles domicílios cujas classes de renda bruta mensal encontram-se no patamar de até um salário mínimo e, acima de 5 SM até 10 SM os quais respondem respectivamente por cerca de 18% e 17%. Na faixa de renda familiar superior a 10 SM estão concentrados 12% dos domicílios do Paranoá. Confira, abaixo, os locais em que a Ouvidoria estará atuando, no Paranoá:

18 e 19/5/2005 – ESTACIONAMENTO DO POSTO DE SAÚDE
23, 24 e 25/5/2005 – ESTACIONAMENTO DO HOSPITAL REGIONAL.

Mais informações pelo telefone 156, opção “4”, ou na Administração Regional do Paranoá: 369-1213 R: 222.

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br