Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/04/19 às 11h28 - Atualizado em 24/06/19 às 17h42

PDAD: confira os dados do Lago Norte, Lago Sul, Park Way e Varjão

A apresentação desta quarta (17) é a 3ª da série de divulgações da PDAD por Unidades de Planejamento Territorial (UPTs). As 4 RAs são da UPT Central Adjacente 1.

 

Administradores regionais assistiram à apresentação da PDAD (Foto: Divulgação/Codeplan)

A Codeplan divulgou nesta quarta (17) os resultados da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) das regiões administrativas pertencentes à Unidade de Planejamento Territorail (UPT) Central Adjacente 1: Lago Norte, Lago Sul, Park Way e Varjão.

 

 

As principais características da UPT Central Adjacente 1 são: 

 

Com exceção do Varjão, as outras 3 RA da UPT Central Adjacente 1 já estavam previstas no Relatório do Plano Piloto de Brasília – Lúcio Costa que propôs a ocupação da margem oeste da orla do Lago Paranoá com pequenas quadras de casas que, com o deslocamento da cidade para mais perto do Lago, foram transferidas para a margem oposta, dando origem aos setores habitacionais do Lago Sul e Norte;

 

 

No Lago Sul, a ocupação teve início a partir da extremidade sul, com as residências dos diretores da NOVACAP e dos oficiais da Aeronáutica. Os primeiros registros cartoriais datam de 1961. A construção das pontes das Garças (1974) e Costa e Silva (1976) consolidaram a ocupação do Lago 

Sul;

 

O início da ocupação do Lago Norte ocorreu entre 1960 e 1965, a partir do projeto urbanístico elaborado pela NOVACAP para o SHIN e o SML. As primeiras edificações foram o Clube do Congresso, a QL 16, e as QI 2, 4 e 6. A ocupação do SHIN se consolidou entre 1975 a 1982 e, posteriormente, se expandiu com o Setor Habitacional Taquari;

 

Apresentação dos dados da PDAD da UPT Central Adjacente 1 (Foto: Divulgação/Codeplan)

 

A primeira ocupação da Vila Varjão ocorreu em meados da década de 1960, com caráter rural,em área pública. Na década de 1970, foi sucessivamente dividida entre parentes e amigos, resultando em um aglomerado desordenado junto ao Ribeirão do Torto, voltadas para a agricultura de subsistência. Em 1984 foi realizado o primeiro estudo para fixação do Varjão pelo Grupo Executivo para Assentamento de Favelas e Invasões – GEPAFI. Em2000 é implantado o Projeto Integrado Vila Varjão, integrante do Programa Habitar Brasil/BID;

 

As Mansões Suburbanas Park Way – MSPW foram criadas por Lúcio Costa (1958), para constituir um cinturão verde do Plano Piloto. O projeto foi elaborado pela NOVACAP, com uso exclusivamente residencial, se

ndo os espaços livres destinados à complementação com comércio e equipamentos. Em 1987, o nome foi alterado para Setor de Mansões Park Way – SMPW.

 

Abaixo seguem os principais dados das 4 RAs:

 

 

Lago Norte (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)

Lago Norte

 

A PDAD 2018 aponta que a população de Lago Norte era de 36.987 pessoas, sendo 51,8% do sexo feminino. A idade média era de 39,2 anos. No que diz respeito à raça/cor da pele, verificou-se que a resposta mais comum foi branca, para 63,4% dos moradores. Sobre o estado civil, 47,3% da população com 14 anos ou mais de idade se declararam casados.

 

VEJA O RELATÓRIO COMPLETO

 

Considerando as pessoas com 14 anos ou mais, 53,5% estavam ocupadas (17.010 pessoas). A Região Administrativa onde a maioria dos entrevistados declarou exercer seu trabalho principal foi Plano Piloto (69,4%).

 

No que tange ao deslocamento para o trabalho: 14,7% responderam utilizar ônibus; 84,3% informaram utilizar automóvel; e 7,4% caminhavam até a localidade laboral. Sobre a duração deste trajeto, entre 15 e 30 minutos foi o tempo de deslocamento mais reportado (40,2% dos respondentes.

 

Já a renda domiciliar estimada foi de R$ 15.092,3, que resulta em um valor médio por pessoa deR$ 6.362,3.

 

 

Lago Sul (Foto:Tony Winston/Agência Brasília)

Lago Sul

 

Segundo a pesquisa, a população de Lago Sul era de 30.072 pessoas, sendo 51,8% do sexo feminino. A idade média era de 41,8 anos. Quanto à origem dos moradores, 51,6% informaram ter nascido fora do DF. Para os que não nasceram no DF, o estado mais reportado foi Minas Gerais, segundo 18,7% dos entrevistados.

 

VEJA O RELATÓRIO COMPLETO

 

Considerando as pessoas com 14 anos ou mais, 53,4% estavam ocupadas (14.096 pessoas). A Região Administrativa onde a maioria dos respondentes declarou exercer seu trabalho principal foi Plano Piloto (65,3%). Já a renda domiciliar estimada foi de R$ 21.909,3, que resulta em um valor médio por pessoa deR$ 8.317,4.

 

A unidade de observação utilizada nesta pesquisa foi o domicílio particular, tendo-se um número estimado de 8.578unidades ocupadas, com uma média de 3,3 moradores por domicílio. No que diz respeito ao tipo, 99% dos domicílios eram casas, enquanto a condição de ocupação mais comum era “próprio, já pago”, para 86,2%.

 

 

Park Way (Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília)

Park Way

 

A pesquisa indica que a população de Park Way era de 22.675 pessoas, sendo 51,4% do sexo feminino. A idade média era de 37,1 anos. No que diz respeito à raça/cor da pele, verificou-se que a resposta mais comum foi branca, para 68,3% dos moradores. Sobre o estado civil, 50,1% da população com 14 anos ou mais de idade se declararam casados.

 

VEJA O RELATÓRIO COMPLETO

 

A unidade de observação utilizada nesta pesquisa foi o domicílio particular, tendo-se um número estimado de 5.889 unidades ocupadas, com uma média de 3,3 moradores por domicílio. A condição permanente foi observada em 99,3% dos domicílios. No que diz respeito ao tipo, 95,5% dos domicílios eram casas, enquanto a condição de ocupação mais comum era “próprio, já pago”, para 83,6%.

 

Passando para as questões referentes à infraestrutura urbana existente nas proximidades dos domicílios, verificou-se que a rua de acesso principal ao domicílio era asfaltada em 93% das unidades, 68,2% afirmaram ter calçada, das quais 65,7% tinham meio fio, sendo avaliadas como “boa”, segundo 54,1% dos respondentes. Para 94,7% dos entrevistados havia iluminação na rua principal de acesso ao domicílio, enquanto 55,8% responderam que havia rede de água pluvial.

 

 

Varjão (Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Varjão

 

A PDAD 2018 aponta que a população de Varjão era de 8.802 pessoas, sendo 51% do sexo feminino. A idade média era de 27,9 anos. Quanto à origem dos moradores, 51,9% informaram ter nascido fora do DF. Para os que não nasceram no DF, o estado mais reportado foi Bahia, segundo 34,7% dos entrevistados.

 

VEJA O RELATÓRIO COMPLETO

 

Considerando as pessoas com 14 anos ou mais, 58,7% estavam ocupadas (3.869 pessoas). A Região Administrativa onde a maioria dos respondentes declarou exercer seu trabalho principal foi Plano Piloto (29%). Já a renda domiciliar estimada foi de R$ 2.262,9, que resulta em um valor médio por pessoa deR$ 834,2.

 

Nas questões referentes à infraestrutura urbana existente nas proximidades dos domicílios, verificou-se que a rua de acesso principal ao domicílio era asfaltada em 97,5% das unidades,96,1% afirmaram ter calçada, das quais 92,8% tinham meio fio, sendo avaliadas como “regular”, segundo 35,5% dos entrevistados.

 

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br