Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/05/13 às 14h45 - Atualizado em 29/10/18 às 11h49

Pesquisa aponta crescimento na posse de bens em Santa Maria

A população de Santa Maria cresceu a uma taxa média geométrica anual de 1,1%, segundo Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios divulgada no dia 08, pela Codeplan. Em 2011, eram 119.44 mil habitantes, subindo, em 2013, para 122.117 mil. Apesar da baixa taxa de crescimento anual, houve um crescimento na posse de bens. “Esse crescimento na posse de bens, provavelmente seja reflexo do programa Brasil Sem Miséria, do Governo Federal, e que o governo local vem aplicando no Distrito Federal”, enfatizou o presidente da Codeplan, Júlio Miragaya.

 

Santa Maria1 400

“Lembramos que o Brasil é o sexto PIB (Produto Interno Bruto) do Mundo, e não é possível que ainda existam famílias em situação de pobreza. Até 2014, talvez o DF seja a primeira Unidade da Federação a ter erradicada a pobreza”, previu Miragaya.

Enquanto em 2011 51,40% da população tinham computador, em 2013 somavam 57,48%. Também subiu a proporção de pessoas que adquiriram celular pré-pago: de 83,57% passou para 91,79%. Em relação à aquisição de automóvel, o índice subiu de 49,77% para 53,2%.

Com uma renda domiciliar média mensal de R$ 2.543,82, equivalente a 3,75 salários mínimos, a pesquisa revelou que houve um crescimento da população com predominância de mulheres, na proporção de 51,20% do total, para 48,80% de homens, com 29,18% das mulheres chefiando domicílios. Na composição populacional, 9, 58% são de idosos e 23,08% estão na faixa de zero a 14 anos.

Da população moradora, 52,88% nasceram no DF. Os migrantes que vieram do Nordeste somam 68,25%, sendo 17,83% do Piauí, 13,69% do Maranhão e 12,41% da Bahia. A cidade tem 9,58% de idosos e 23,08% estão na faixa de zero a 14 anos.

Para Jusçânio Umbelino, gerente de Base de Dados, as análises comparativas que a Codeplan vem fazendo têm o objetivo de levantar a dinâmica das cidades. “O gestor público precisa se apropriar ao máximo dessas informações para que o governo possa atuar nas políticas para melhorar a qualidade de vida da população”, defendeu.

Segundo a PDAD, do total de domicílios urbanos na região administrativa, 73,46% são próprios, com 38,56% em assentamento e terreno não legalizado, e 20,09% são alugados.

Em relação à escolaridade, 77,87% dos alunos estudam na própria cidade, com predominância do ensino fundamental incompleto, que perfaz 35,66%, seguido pelo ensino médio completo, com 23,08%. Sobre os serviços de saúde, 75,01% dos moradores disseram que utilizam o hospital regional da cidade.
Santa Maria desponta como uma cidade que, aos poucos, vai se consolidando, tendo a maioria da população como consumidora dos bens e serviços.

Para a gerente da pesquisa, Iraci Peixoto, apesar de a cidade ter vínculo ainda com o Gama, observa-se uma mudança nos hábitos de compra. “Do contingente populacional, 89,15% compram alimentação na própria cidade, 84% adquirem serviços pessoais nela, 82,11% contratam serviços em geral. Em relação às preferências de consumo, 74,19% compram nos estabelecimentos locais eletrodomésticos e 74,92%, roupas e calçados”, disse Peixoto.
Iraci disse, ainda, que o Gama é a segunda cidade procurada pela população de Santa Maria para compras, variando de 12,02% em roupas e calçados a 14,22% em eletrodoméstico.

Mônica França, coordenadora da PDAD, observou que 44,72% dos domicílios não têm escritura definitiva, e que Goiás não está entre os migrantes.

Com relação aos postos de empregos, 30,85% são gerados em Santa Maria, seguida por Brasília, com 39,14%, sendo que a maior ocupação está nos serviços, com 90,38%; sendo nos serviços gerais, 28,19%, no comércio 27,23% e na administração pública, 10,09%. A construção civil responde por 8,19%.
Apesar de a população ter pouco hábito de ir a museu, teatro e biblioteca, variando entre 2% e 5%, 30,10% têm o hábito de frequentar cinema.

“A Codeplan, ao resgatar a sua missão, vem fomentando a atividade de pesquisa com a PDAD que, a meu ver, é completa. Por isso, quero parabenizar a equipe pelo excelente trabalho. A pesquisa é um indicador que vai mostrar o que precisa ser feito em uma cidade”, disse o administrador regional de Santa Maria, Néviton Pereira Júnior.

O administrador da cidade disse que há previsão de instalação de empresas na cidade, fazendo referência ao Polo JK. “Santa Maria é a porta de entrada para o DF. A cidade conta com uma rede de abastecimento de água, cobrindo 97,65% dos domicílios urbanos, com o serviço de coleta de lixo público chegando a 97,94% dos lares. Além disso, 99,85% das moradias são abastecidas pela rede de energia elétrica e 91,50% utilizam a rede geral de esgoto sanitário”, concluiu o administrador.

 

Texto: Eliane Menezes
Foto: Toninho Leite

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br