Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/05/15 às 22h14 - Atualizado em 29/10/18 às 12h02

Codeplan divulga primeira PDAD de 2015

Recanto das Emas tem ganhos na posse de bens e aumento no número de pessoas com nível superior

Apesar de o Recanto das Emas ter uma renda de 2.747,59, equivalente a 3,49 salários mínimos mensais, com alto número de pessoas sem concluir o ensino fundamental, a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD 2015), divulgada na tarde de hoje, 13.5, pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal, mostra que subiu o número de pessoas com nível superior e houve ganhos na posse de bens, entre outros, o acesso à TV por assinatura por 37,74% dos domicílios e a aquisição do automóvel, presente em 54,97% dos domicílios pesquisados.

“A Codeplan tem todo o interesse em colaborar com a região e municípios ao realizar a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios. A PDAD faz uma radiografia das Características da População Urbana, de Migração, Educação, Trabalho e Rendimento dos Moradores, Posse de Bens, Serviços, entre outros”, destacou o presidente da Codeplan, Lucio Rennó, ao abrir a divulgação dos resultados da pesquisa para a Região Administrativa do Recanto das Emas.

PDAD Recanto das Emas

“A grande riqueza das pesquisas é o detalhamento da migração interna, das características da população. Foram 800 domicílios visitados nos meses de janeiro a março deste ano”, afirmou o diretor de Pesquisas Socioeconômicas, Bruno de Oliveira Cruz. Segundo ele, ao se analisar os dados das PDAD’s de 2011, 2013 e 2015, para a região, foi observada queda no número médio de pessoas por domicílio em 2015, entretanto, houve crescimento de 2,24% na Taxa Média Geométrica de Crescimento Anual – TMGCA. “Enquanto em 2013, a população era de 138.997, hoje, 2015, a população urbana é de 145.304, com a média de moradores por domicílio urbano de 3,51 pessoas”, enfatizou.

A pesquisa apurou ainda que a maioria da população, 51,15%, é constituída por pessoas do sexo feminino. Do total de habitantes da RA, 27,26% estão na faixa etária de 40 a 59 anos, 21,81% situam-se na faixa de 25 e 39 anos, enquanto na faixa de 15 a 24 anos foram encontrados 20,62%, e os idosos, acima de 60 anos, são 9,18%. População de zero a 14 anos totaliza 21,12%. Com relação à ocupação, predominam o Comércio, com 28,57%, seguido por Serviços gerais, 26,25%. A Construção Civil representa apenas 9,88%,

Para falar das questões urbanas e ambientais de Recanto das Emas, o gerente de estudos da Diretoria de Estudos Urbanos e Ambientais, Sérgio Jatobá, lembrou que a RA XV foi criada em 1993 para atender o programa de assentamento do Governo do Distrito Federal e erradicar as invasões localizadas na RA I – Brasília. Ela está localizada a 25,8 quilômetros de Brasília e limita-se ao norte com a Samambaia, ao sul com o Gama, a leste com o Riacho Fundo II e a oeste com o Município Santo Antônio do Descoberto – Goiás.

O diretor de Estudos e Políticas Sociais, Flávio Gonçalves, que apresentou uma atualização do Índice de Oportunidades Humanas – IOH para a região, destacou a importância do indicador dizendo que ele representa “a taxa de crescimento do futuro, por meio do qual talentos podem ser revelados”. 

Ele destacou, também, a diferença entre os índices de Gini, que se refere à renda, e o IOH, este último voltado às chances e acessos que uma pessoa de zero a 17 anos tem como, por exemplo, acesso aos meios de comunicação, à agua, à educação com qualidade.  Se um indivíduo concluiu o ensino dentro da faixa de idade correta é assegurar que todas as crianças e adolescentes tenham a mesma oportunidade, por isso a importância de se trabalhar com o IOH.

Confira o índice para a cidade Recanto das Emas.

 

PDAD Rec das Emas Tabela
Segundo o administrador do Recanto das Emas, Fábio Ávila, a cidade está localizada em um importante vetor de crescimento do sudoeste, distante quase 26 quilômetros do Plano Piloto. A principal referência da cidade é o monumento das Emas, localizado na entrada da cidade. O Recanto das Emas hoje é formado por 59 quadras residenciais. “A cidade tem um parque ecológico, com potencial turístico bom, 24 escolas públicas, biblioteca, vários estabelecimentos bancários, UPA”.

O administrador disse que o crescimento no número de pessoas com acesso ao nível superior e aumento na aquisição de bens marcam ponto positivo para a cidade, mas admitiu que o crescimento desordenado da região aumentam os desafios. Um dos problemas, enfrentado principalmente no período das chuvas, é a drenagem pluvial, que fica sobrecarregada com o lixo e entulho descartados em locais inapropriados como terrenos baldios, pela falta de cidadania da população, em geral. “Precisamos fazer campanha de educação cultural, desenvolver pontos de encontro entre a vizinhança”, ponderou ele.

Acesse a pesquisa completa aqui

Reportagem: Eliane Menezes
Fotos: Toninho Leite (Codeplan) e Pedro Ventura (Agência Brasília)

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br