Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/10/13 às 20h15 - Atualizado em 29/10/18 às 11h47

Sobradinho: Desafio de gerar mais emprego na própria localidade

Sobradinho, região administrativa de renda média do Distrito Federal (R$ 5.461 por domicílio) tem entre seus maiores desafios a geração de empregos e a mobilidade urbana. Essas necessidades foram apontadas pela Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) de 2013, divulgada hoje (08.10) pela Codeplan. A maior parte dos trabalhadores da RA (43,65%) tem seus empregos em Brasília e 42,11% na própria localidade.

“É interessante desconcentrar a oferta de emprego no Plano Piloto e há o agravante do deslocamento, já que a Ponte do Bragueto tem limitações nos horários de pico”, observou o presidente da Codeplan, Júlio Miragaya. Apesar do grande número de servidores públicos – 25,70% dos que trabalham no setor de serviços-, a maioria tem renda ligada ao comércio (30,13%).

A predominância da remuneração nos 18.518 domicílios oscila entre dois e dez salários mínimos. O comércio local é forte absorvendo necessidades de compras de alimentos, roupas, calçados e outros objetos pessoais, além de eletrodomésticos de 84% a 95% de seus moradores.

A população de 63.715 habitantes tem 15,3% de idosos (60 anos ou mais) e 19,15% têm até 14 anos de idade. No grupo de 15 a 59 anos, que concentra a força de trabalho, encontram-se 65,55% do total. A taxa de crescimento anual desde 2011 tem sido de 3,9%.

A região tem bom nível de escolaridade, com apenas 0,67% de analfabetos. O ensino superior completo, incluindo especialização, mestrado e doutorado alcança 18,88% dos moradores. O hábito de leitura, é observado entre 45,44% dos habitantes, sendo que, destes, 34,69% leem um a dois livros por ano.

Há boa oferta na área de ensino, já que, do total de estudantes da localidade, 75,02% utilizam as escolas da própria RA e 21,24% de Brasília (Plano Piloto). O mesmo acontece na área de saúde, uma RA de referência nesse aspecto. Do total de residentes em Sobradinho, 97,84% utilizam os postos de saúde locais e 97,75% os hospitais/UPAS da própria RA.

A economista da Codeplan, Iraci Peixoto, destaca características de qualidade de vida especiais, pelo fato de a maioria (53,75%) dos domicílios contar com ruas arborizadas e, entre 20% a 41%, estarem próximos de jardins e parques, Área de Preservação Ambiental – APA, espaço cultural e ciclovias. A maior parte dos domicílios (56,21%) é própria, sejam quitados e em aquisição. A segurança é também um dos pontos fortes, 97,46% alegam não ter sofrido qualquer tipo de violência (roubo, furto) na residência, proximidades de escola ou da cidade.

Geração de empregos – Representante da Administração de Sobradinho, Carlos José Nascimento chamou atenção para os esforços na geração de empregos na RA, “apesar da pouca disponibilidade de áreas para instalação de grandes empresas”. Há projetos que exploram a vocação para o turismo rural e de aventura. “Estamos estimulando a instalação de hotéis e pousadas”, lembrou. A RA é conhecida pelas trilhas e realização de provas de mountain bike.

Confira a pesquisa, na íntegra, aqui.

 

Texto:  Regina Pires
Foto:  Mauro Moncaio 

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br