Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/08/13 às 21h38 - Atualizado em 29/10/18 às 11h46

Taxa de desemprego no DF mantém-se estável em julho

Índice é o menor para o mês desde 1992

A taxa de desemprego no DF apresentou estabilidade em julho, mantendo-se em 12,1% da População Economicamente Ativa, segundo apurou a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED-DF) divulgada hoje pela Codeplan, O Dieese e a Secretaria de Trabalho. Trata-se do menor índice para o mês desde 1992.

Ao abrir a divulgação, Max Leno de Almeida, supervisor do Escritório Regional do Dieese, disse que a população desempregada, no mês de julho deste ano, foi estimada em 177 mil pessoas. “Esse número representa mil a mais do que no mês anterior, em função da geração de sete mil postos de trabalho, inferior ao número de pessoas que passaram a fazer parte da PEA, que foi de oito mil pessoas”, completou Almeida.

Nos últimos 12 meses, foram gerados 20 mil postos de trabalho no DF, aumento de 1,6%. Entre julho de 2012 e julho de 2013, a Taxa de Desemprego Total diminuiu de 12,7% para os atuais 12,1%.

“O fato de termos gerado 20 mil empregos no DF desde junho do ano passado é um resultado ainda aquém do potencial da economia do DF, mas é significativo porque, em face do pequeno aumento da PEA no período, possibilitou redução na taxa de desemprego”, afirmou o presidente da Codeplan, Júlio Miragaya.

Miragaya destacou ainda o aumento da formalização do mercado de trabalho. “O número de empregos com carteira assinada nos setores público e privado também elevou-se em 20 mil nos últimos 12 meses, ou seja, a totalidade dos empregos gerados foram formais”, acrescentou. Ele ressaltou que, por meio da formalização, há diversas vantagens para o trabalhador, como o acesso à previdência pública, ao 13º salário, férias e fim de semana remunerado.

Além do DF, a pesquisa é realizada em mais seis capitais. “O que observamos não apenas no DF, mas no conjunto de capitais pesquisadas, é a grande estabilidade do mercado de trabalho”, afirmou a Coordenadora do Sistema PED, Lúcia Garcia. “Desde 2010, após a crise internacional, o nosso mercado de trabalho vem se recuperando”, afirmou.

A coordenadora regional da PED, Adalgisa Amaral, destacou o aumento no número de postos de trabalho domésticos. “Após a aprovação da PEC das Domésticas, em março, houve uma queda de 7 mil postos neste setor. Agora, no entanto, pelo segundo mês consecutivo, é mostrada uma recuperação. Foram gerados 4 mil empregos domésticos em julho, após terem sido criados 2 mil em junho”, ressaltou.

O diretor de Pesquisas e Estudos Socioeconômicos da Codeplan, Jusçânio de Souza, destacou a importância da realização da PED no DF por tratar-se de importante instrumento para a formulação de políticas de emprego, notadamente em períodos como o atual, de crise econômica, quando o mercado de trabalho apresenta cenário mais nebuloso.

Para o secretário de Trabalho do DF, Bispo Renato Andrade, a partir de outubro deste ano, espera-se que haja um crescimento maior no número de postos de trabalho.

Confira a pesquisa aqui.

Texto: Eliane Menezes

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br