Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/05/06 às 17h43 - Atualizado em 29/10/18 às 11h58

DF é pioneiro no ensino público supletivo a distância

(22/05/2006 – 14:43)

ExamesSupletivos1

O Distrito Federal não pára de inovar na área do conhecimento. Lançou em agosto do ano passado o primeiro curso supletivo a distância do Brasil, que vem obtendo sucesso e servindo de modelo para outros estados. Alunos do ensino fundamental (5ª a 8ª séries) e médio estudam por meio virtual em módulos via Internet. O grande detalhe é que o sistema foi instalado a custo zero para a Secretaria de Educação, uma vez que foi aproveitada toda a estrutura do Centro de Educação para Jovens e Adultos da Asa Sul (Cesas).
 
Ligado à Subsecretaria de Educação Pública da Secretaria de Educação, o curso supletivo a distância é destinado a alunos jovens e adultos do ensino fundamental maiores de 15 anos e do médio com mais de 18 anos. “Ele cobre uma disfunção de pessoas que não puderam freqüentar a escola na época certa”, explica a subsecretária Eliana Ferrari. Segundo a professora, o ensino a distância vem suprir o vácuo que surgiu com o fim do ensino semipresencial no Cesas. O aluno que não tem tempo de freqüentar as aulas acessa e acompanha todo o conteúdo do currículo pelo microcomputador e apenas faz a prova final no local. “Estamos com cerca de 1,6 mil inscrições feitas e aproximadamente 800 alunos participando dos cursos do ensino fundamental e médio”, assegura a coordenadora geral do ensino a distância, professora Carla Madeira. Os alunos ganham em média seis meses em relação ao ensino regular. Assim, o curso fundamental pode ser concluído em dois anos e o médio e um ano e meio. Todos os créditos podem ser aproveitados. 
 
INSCRIÇÕES – Para se inscrever, o estudante deve procurar a Central de Tutoria, no Cesas, na Quadra 602 Sul. Ele pode matricular-se em até quatro disciplinas por vez. São no total sete no ensino fundamental e 11 no médio. Em seguida, participa da aula inaugural (presente), quando recebe a senha de acesso ao ambiente virtual. Durante todo o curso os alunos são acompanhados por professores (tutores) especialmente treinados para atendê-los. Participam de chats e fóruns de debates. Os alunos poderão utilizar o microcomputador de casa e do serviço, do laboratório de informática do Cesas, ou das 23 escolas-pólo espalhadas pelas regionais de ensino nas cidades do DF.
 
De acordo com Carla Madeira, no ato da matrícula o aluno recebe a relação das escolas-pólo que pode freqüentar. A partir de 60 dias o aluno poderá fazer avaliação das disciplinas nas quais se inscreveu. A avaliação é feita na presença do tutor. Ao final do curso o Cesas emite um certificado de conclusão de cada matéria para o aluno. O curso foi aprovado em nível de excelência pelo Conselho de Educação do DF. A subsecretária Eliana Ferrari avalia que o material virtual tem boa qualidade. “São até mais interessantes que as apostilas, pois contam com animação e outros recursos”, diz.
 
Segundo Eliana, a Secretaria de Educação vem sendo procurada por pessoal de outros estados, interessado em adotar o mesmo sistema em suas unidades. “Como utilizamos para navegar o sistema E-Proinfo, do MEC, muitas secretarias tomaram conhecimento dos nossos cursos”, diz. De acordo com a professora, os alunos residentes nas cidades do Entorno também podem participar dos cursos, desde que se matriculem no Cesas. (0519jv1) J. Rodrigues Mais informações na Secretaria de Educação: 3901-3167/3168 (A matéria poderá ser reproduzida desde que citada a fonte)

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br