Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/05/12 às 14h31 - Atualizado em 29/10/18 às 11h57

DF tem menor taxa de desemprego

(30/05/2012 – 11:31)

A Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), divulgada no dia 30/05/2012 na Codeplan, apontou que a Taxa de Desemprego Total no Distrito Federal manteve-se praticamente estável, ao passar de 13,3%, em março, para 13,1%, em abril.  É a menor taxa de desemprego para o mês de abril, desde o início da série histórica.

No mês em análise, com pequena variação positiva do nível ocupacional (0,4%), o contingente de ocupados foi estimado em 1.240 mil. Esse resultado deveu-se ao ligeiro crescimento do número de ocupados na Construção Civil (5,6% ou 4 mil novos postos), no agregado Outros (3,2% ou 3 mil postos) e, em menor medida, na Indústria (2,4% ou 1 mil postos). Houve redução de postos de trabalho no Comércio (-1,5% ou -3 mil postos) e relativa estabilidade na Administração Pública (-0,5% ou -1 mil postos). O setor de Serviços manteve-se estável.

Entre março de 2011 e 2012, o Rendimento Médio Real dos Ocupados aumentou 9,5% e o dos Assalariados, 7,1%.  No mesmo período, a Massa de Rendimentos dos ocupados aumentou 12,8% e a dos assalariados, 13,9%. Em ambos os casos, o resultado deveu-se ao aumento no nível de ocupação e, principalmente, no rendimento médio.

A PED é fruto de parceria entre a Codeplan, Secretaria de Trabalho e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A pesquisa é realizada mensalmente em cerca de 2,9 mil domicílios de todas as regiões administrativas do DF.

O secretário-interino de Trabalho, Washington Luiz Sales, reforçou a importância dos índices para a economia do DF. “Interrompemos uma série em ascendência do desemprego, que vinha crescendo desde janeiro. Essa linha também foi verificada em 2011, mas chegamos a 2012 com níveis menores”, salientou.

“O comportamento das taxas no começo do ano é um comportamento sazonal típico. O importante é que, em 2012, partimos de um patamar menor. Em janeiro de 2011, tínhamos 12,6% de taxa de desemprego. Este ano, partimos de 11,5%”, destaca o diretor de Gestão de Informação da Codeplan, Júlio Miragaya. “A tendência é chegarmos em dezembro de 2012 com uma taxa inferior à de dezembro de 2011, que foi de 11%”, analisa.

A expectativa do GDF é de que as taxas de desemprego sejam ainda mais reduzidas até dezembro deste ano, com índices na casa dos 10% – em 2011, as taxas de dezembro ficaram em torno de 11%. “A expectativa de redução é pequena, mas contínua. Não queremos saltos, nem soluços. Esperamos uma geração de emprego programada, prevista e devidamente planejada”, afirmou Washington Luiz Sales, reforçando o papel da Secretaria de Trabalho no fomento da formação qualitativa de mão de obra. “A geração de empregos é decorrente de uma politica macroeconômica que atinge todo o país. Aqui no Distrito Federal, as medidas que estão sendo tomadas fortalecem esse cenário.”

“Como fatores do aquecimento da economia, destacam-se as políticas federais de redução de impostos e o consequente aumento de consumo. O PAC da Mobilidade Urbana, que destinará R$ 2,2 bilhões ao Distrito Federal, também será um fator importante na aceleração da economia do DF, com destaque para a construção civil”, ressaltou o presidente-interino da Codeplan, Salviano Guimarães.

 

Foto: Lula Lopes

Ascom, com Agência Brasília

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br