Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/03/18 às 15h52 - Atualizado em 29/10/18 às 12h14

O debate econômico

Júlio Miragaya
Conselheiro do Conselho Federal de Economia

 

O debate eleitoral em 26 de outubro envolverá, em larga medida, o quadro atual e as perspectivas da economia brasileira. Não obstante muitos passarem um quadro tenebroso, se compararmos a situação das diversas variáveis econômicas, o panorama atual é bem mais confortável que há 12 anos.

 

A taxa básica de juros (Selic), que chegou no Governo FHC a 45% ao ano, é atualmente de 11,5%. Isso concorreu para a redução dos gastos com pagamentos de juros da dívida pública, que caiu de 8,6% do PIB em 2002 para os 5,1% atuais, o que, associado a um maior superávit fiscal, que dobrou de 1% do PIB em média entre 1995 e 2002 para 2% entre 2003 e 2013, permitiu que a dívida pública líquida caísse de 60,4% do PIB para atuais 34,9%.

 

A redução dos gastos com juros, associada a uma pequena melhoria na qualidade dos gastos do governo, com redução nos gastos com pessoal e custeio, permitiu que os gastos sociais crescessem de 13% do PIB em 2002 para 16,7% em 2013 e os investimentos públicos subissem de 1,4% do PIB em 2002 para 3,1% em 2013.

 

No cenário externo, o atual nível das divisas internacionais, de US$ 380 bilhões, dez vezes maior que os US$ 35 bilhões de 2002, neutralizam risco de crise cambial. A taxa média de inflação nos quatro anos do governo Dilma fechará em 6,1%, sendo que em 2002, último ano de FHC, foi o dobro, 12,53%. Já a taxa de desemprego, que em 2002 era de 11,87%, caiu pela metade, para 5% da PEA.

 

Em suma, teremos de um lado a presidente Dilma afirmando que ela continua sendo a melhor alternativa para o Brasil atravessar as turbulências da crise econômica mundial e, de outro, Aécio prometendo fazer o que seu partido, quando governou o Brasil entre 1995 e 2002, não fez: crescimento econômico; baixa taxa de juros; inflação abaixo do teto da meta; geração de emprego; solidez fiscal e ampliação de programas sociais.

 

Jornal de Brasília, 09 de outubro de 2014

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br